Confira 7 tendências de sistema de controle de acesso

Possuir um sistema de controle de acesso é essencial quando o assunto é segurança em condomínios, e a utilização de tecnologia em plena era digital significa aperfeiçoar e atualizar processos.

 

Conforme dados do IBGE, 34,8 milhões dos domicílios brasileiros (cerca de 60% do total) já usam ao menos um dispositivo de segurança. A maior parte está concentrada em centros urbanos (64,9%), o que justifica que o cidadão reconhece essa necessidade como uma de suas prioridades.

 

Gestores, funcionários e moradores precisam ter plena ciência do que acontece dentro e fora dos limites de seus condomínios.

Esses sistemas inteligentes realizam o registro e o gerenciamento detalhado de todo o fluxo de pessoas e veículos pelo uso de dispositivos de identificação (senha, cadastros detalhados, leitores de chaveiro, controle remoto, impressão digital, etc.) e muitas dessas soluções funcionam a distância.

 

O acesso condominial, aliado a funções inovadoras, gera mais segurança, praticidade e conforto, o que fomenta crescimento de tendências transformadoras para o segmento.

 

7 tendências do controle de acessos para 2019

Neste contexto, acompanhe as tendências e compreenda um pouco para qual direção caminha o setor, não só em 2019, mas nos próximos anos.

 

1) Mobilidade

O clássico interfone agora ganha outra roupagem. Também chamado de interfone virtual, esse equipamento tem a possibilidade da comunicação sem fronteiras, promovida pela mobilidade do Near Field Comunication (NFC).

Essa tecnologia permite a migração do controle de acesso para aparelhos móveis. Por meio de smartphones e outros dispositivos, o morador tem o controle da entrada e saída de sua casa ou escritório. Os porteiros eletrônicos entram nessa categoria, com identificadores de voz digitais.

 

2) Alarmes de segurança e identificadores de voz

Com os avanços tecnológicos o alarme de segurança é ainda mais preciso na hora de identificar possíveis invasores ou qualquer tentativa de entrada intrusa em ambientes privados.

 

3) Automatização de tarefas e sustentabilidade

A tecnologia vem não apenas para o objetivo central – garantir mais segurança aos condomínios, mas para automatizar tarefas por meio de equipamentos inteligentes.

Há a possibilidade de ordenar que as luzes da garagem se acendam às 17h30 ou se apaguem à 0h. Além de otimizar tarefas, torna-se uma solução sustentável, por economizar energia.

 

4) Gestão na nuvem

Softwares de gestão em nuvem utilizados em sistema de controle de acesso permitem que sejam organizadas demandas, informações e registros envolvidos com cada ponto do condomínio.

Essa ação agiliza processos e mantém sob domínio todo o local, independentemente de seu tamanho.

 

5) Controle remoto

Hoje em dia, os controles são de alta tecnologia, por senhas ou com chips especiais, que impossibilitam a clonagem e podem ser instalados não apenas na garagem, mas também na portaria. Uma alternativa de custo mais acessível.

 

6) Introdução de novas normas e legislação

Essa é uma tendência mundial do ramo, que tem foco primordial na segurança. No Brasil, tivemos a regulamentação dos relógios de ponto, o REP (Relógio Eletrônico de Ponto), portaria 373 e 1510  aprovada pelo governo. Assim, impulsionado pela legislação, o setor de controle de acesso crescerá.

 

7) Terceirização

O aumento da terceirização de produtos, serviços e soluções está em plena expansão. Essa alternativa reduz consideravelmente o custo e a complexidade na manutenção e na operação de um condomínio. Contudo, terceirizar para adequar economia e qualidade é uma tarefa que requer inteligência e estratégia.

 

A portaria virtual ou remota é um exemplo disso. Diferentemente do interfone virtual, é uma tendência que promete aliar o aumento em segurança e redução de custos.

 

A ideia consiste em substituir porteiros presenciais por agentes que, de forma remota, podem fechar e abrir garagens e estar 24 horas no condomínio por meio de câmeras e internet.

 

E, sem uma portaria local, o condomínio pode dispensar custos de um funcionário, no qual se paga apenas uma taxa mensal à empresa prestadora desse serviço. A economia na taxa condominial, em comparação com o porteiro próprio do condomínio ou um serviço de portaria terceirizada, pode chegar até 50%.  E esse é um dos principais produtos que a GRENKE oferta por meio de locação.

 

Como exemplo prático: se a portaria própria do condomínio é de R$ 14.000,00 mensais, o serviço terceirizado será na base de R$ 18.000,00 mensais. Já a portaria remota ficaria em R$ 6.000,00, que somados à mensalidade de locação GRENKE (R$ 2.200,00), totalizaria R$ 8.200 mensais.

 

A GRENKE é uma empresa de origem alemã que atua com expertise na locação de equipamentos voltados a diversos ramos de atuação e, como grande diferencial de mercado, parceiros GRENKE podem receber parte do valor do investimento antecipado, tendo o restante entregue posteriormente à obra ou instalação a ser concluída. Oportunidade valiosa para que a administração e estratégia de seus custos sejam feitas de maneira assertiva, sem pesar na proteção do condomínio.

 

A empresa possui as melhores marcas do segmento de controle de acesso. Conheça nossos distribuidores e faça um orçamento conosco!